MERCEARIA SILVA

MERCEARIA SILVA
PUBLICIDADE

VEM A I A MEGA INAUGURAÇÃO DA COIFE ODONTO

VEM A I A MEGA INAUGURAÇÃO DA COIFE ODONTO

sexta-feira, 31 de março de 2017

Núcleo SINPROESEMMA/APEM vai paralisar atividades nesta sexta contra a retirada de direitos

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão - SINPROESEMMA/APEMT comunica à todos os servidores que em virtude da paralisação, que ocorrerá nesta sexta-feira dia 31, pedimos aos funcionários que paralisem suas funções nesta data.

Em protesto contra a reforma da previdência, reforma trabalhista, terceirização. Mesmo estando no respectivo ambiente de trabalho pedimos a todos os servidores que interrompam suas funções durante todo turno de trabalho, nesta data, acima citada, como forma de protesto.





O núcleo do SINPROESEMMA na capital publico o seguinte em seu site oficial, leia abaixo:



Dando continuidade à agenda de paralisação no país, as centrais sindicais e sindicatos voltam a paralisar as atividades nesta sexta-feira (31) para protestar contra a reforma da Previdência e a retirada de direitos trabalhistas. No Maranhão, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) organizará, a partir das 9h, diversas panfletagens na capital para explicar a sociedade os prejuízos das reformas do governo Michel Temer.

A principal atividade será organizada na Praça Deodoro, no Centro, onde os sindicalistas vão entregar panfletos e ainda conversar com os trabalhadores sobre o que está em jogo no Congresso Nacional.
Também haverá panfletagens na Praça Nauro Machado, no Centro Histórico, e nos terminais de integração da Praia Grande, Cohab e Cohama, quatro grandes pontos de movimentação de São Luís.

Entre os pontos abordados pelos sindicalistas estão o aumento do tempo de contribuição para 49 anos, previsto na reforma da Previdência, e a recente aprovação do projeto da terceirização, o PL/4330. A ideia é reforçar a conscientização dos trabalhadores, afinal as medidas ameaçam direitos históricos e acabam com conquistas básicas dos trabalhadores brasileiros, como férias, décimo terceiro e outros direitos.

Fora Temer

Os sindicalistas também vão endossar o pedido pela saída do presidente Michel Temer, o famoso grito: Fora Temer. Na opinião deles, Temer é o principal inimigo da classe trabalhadora em função da sua disponibilidade em querer aprovar medidas que vão na contramão dos interesses da sociedade.
Clique abaixo e confira o panfleto sobre a paralisação geral:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages